SOMOS CERAMISTAS, NÃO VENDEDORES DE ARGAMASSA.

A preocupação com a qualidade dos produtos cerâmicos está ganhando muita força na construção civil. As construtoras estão cada vez mais exigentes, fazendo com que os produtos cerâmicos cheguem a um arquétipo elevado. Elas passaram a utilizar critérios próprios de seleção, indo além das normas vigentes de dimensão, planeza, coloração, resistência, etc.

Muitos ceramistas diante das exigências e cobranças das construtoras tendem a focalizar suas vendas em revendedores e consumidores finais, considerando estes menos exigentes, invertendo a lógica, ou seja, trazendo o nível para baixo. Neste caso, o risco é muito alto, pois os ceramistas ainda teimam, achando o seu vizinho é seu concorrente. Errado. Os produtos substitutos estão cada vez ganhando força na construção civil. Apesar do forte crescimento do setor nos últimos anos, a cerâmica vermelha vem perdendo espaço neste cenário.

É preciso em investir em qualidade, mostrando todas as vantagens dos produtos cerâmicos. Os ceramistas precisam vender blocos, tijolos, lajotas e não argamassas. Ao vender produtos inferiores os ceramistas estão contribuindo para o setor de cimento, gesso e agregados, pois quanto menos qualidade é apresentada, mas argamassa necessita.

As pesquisas realizadas no desenvolvimento de novos produtos cerâmicos sempre apontam para produtos que ofereçam cada vez mais resistência e consumam menos argamassa e os demais insumos, sobretudo mão-de-obra como o bloco estrutural cerâmico. Em contra partida eles requem qualificação em todas as etapas.

Construtoras cearenses já prospectam a realização de obras com uma espécie de bloco adaptado do Monomur, um modelo de bloco muito utilizado na Europa, sobretudo na França, Bélgica e Holanda. O bloco Monomur apresenta elevados índices de isolamento térmico e acústico, grande resistência e seu assentamento é realizado através de rejuntamento, trazendo muita economia em todas as etapas da obra.

Assim, os ceramistas devem seguir no rumo da qualidade, barrando a entrada de produtos substitutos, mostrando todos os benefícios dos produtos cerâmicos em uma obra, afinal somos ceramistas e não revendedores de argamassas.